Expectativas frustradas

Apesar da derrota, Renan fez boa estreia

A esperança estava na presença de Dorival Júnior. A chegada de um novo treinador dâ animo e enche torcida e jogadores de estímulo, na expectativa de novos tempos.

Mas o que se viu foi aquele Atlético, com falhas na marcação e pouca criatividade. Jogadas foram criadas, mas se esperava mais.

Escute, na íntegra, a coletiva de Dorival após o jogo

Mais uma vez, um gol no começo da partida dificultou ainda mais o que já estava complicado. Uma outra falha antes dos 15 minutos comprometeu ainda mais a situação. O Atlético conseguiu descontar com Tardelli, depois de boa jogada de Daniel Carvalho, ainda no primeiro tempo.

Renan Ribeiro estreou bem e mostrou que tem valor. O garoto merece continuidade na meta do Galo. Rafael Cruz fez, provavelmente, sua pior partida com a camisa alvinegra. Fraco no apoio, seu ponto forte, e lastimável na marcação, errando passes e tomando bolas nas costas.

Serginho também esteve muito mal, bem abaixo do que pode render. Zé Luís parecia desconcentrado e falhou no segundo gol, ao não acompanhar Gabriel.

Diego Macedo entrou bem no lugar de Rafael Cruz, mas foi insuficiente para criar jogadas de perigo. Os erros de passes continuam constantes, principalmente no segundo tempo, quando o cansaço é ainda mais nítido. A queda de rendimento de Daniel Carvalho na etapa complementar afetou diretamente o rendimento do Galo.

Dorival Júnior não terá muito tempo para montar o time. Apesar de todas as dificuldades que ele sabe que irá encontrar, o técnico se mostrou confiante e satisfeito com a opção que fez. Afirmou que Fábio Costa foi afastado por uma decisão da diretoria, que prefere que o jogador faça um trabalho à parte para recuperar a forma.

Ao contrário do que muitos pensavam, o goleiro continua nos planos.

Cruzeiro

O Cruzeiro fez um bom primeiro tempo contra o Santos, no sábado. Criou boas situações de gol, que foram desperdiçadas, principalmenet por Thiago Ribeiro. O time de Cuca segurou o ímpeto do time paulista no segundo tempo e caso mantivesse a postura da primeira parte, o gol e a vitória eram questão de tempo.

Cuca assumiu parte da culpa pelo segundo gol

Mas o que se viu na segunda etapa foi um Cruzeiro apático, deixando o Santos jogar e sem saída de bola. Montillo, sobrecarregado e bem marcado, não foi o mesmo de outras situações.

Edcarlos esteve mal, assim como Jonathan. Cuca assumiu parte da culpa, principalmente pelo segundo gol. Fabrício e Diego Renan eram os responsáveis por ficar no primeiro pau. Sem eles, sobrou espaço para Dracena cabecear. O primeiro gol apareceu e criou-se esperança de um empate.

O Cruzeiro foi pra cima, mesmo que desorganizado e acabou levando dois gols no final.

Mesmo assim, o time continua ocupando boa posição na tabela e tem tudo para se manter entre os três primeiros.

Anúncios

Sobre Daniel Ottoni

Desde 2011, repórter de esportes especializados do jornal O Tempo, de Belo Horizonte. Fale comigo no d.ottoni@gmail.com
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s