Mais uma vez a história se repete…

Mais um capítulo da novela de amor e ódio entre Diego Souza e a torcida do Palmeiras.

No jogo de ontem entre o time paulista e o Atlético-GO, válido pelas quartas da Copa do Brasil, Diego foi substituído, aos 32 minutos, por Paulo Henrique, ex-Atlético-MG, que estava no Heerenveen da Holanda. PH foi para o clube europeu para substituir Afonso Alves.

Antes do Oriente Médio, Afonso havia sido vendido para o Middlesbrough pela bagatela de R$ 40,5 milhões. O jogador e o time inglês não foram bem na temporada 2008-2009 e depois do rebaixamento, Afonso tratou de caçar rumo. Ajax e Benfica tinham interesse no jogador, que acabou indo para o Al-Saad, mesmo time do meio Felipe (ex-Vasco e Atlético-MG) por um valor superior ao da negociação anterior: R$ 50 milhões. Não bastasse os xeiques serem ricos, deram uma prova de que são quase cegos.

Ainda tento achar uma explicação para a convocação de Afonso por Dunga em diversas oportunidades. O único motivo foi o cara ter marcado 45 gols em 39 jogos pelo fraco campeonato holandês.

Apagado no time holandês, Paulo Henrique optou pela volta ao Brasil.

Afonso Alves na apresentação no Al-Sadd

Mas voltemos ao assunto.

Diego Souza consegue passar por altos e baixos em uma mesma partida. Bom de bola o cara é, isso é indubitável. Mas a falta de paciência da torcida do Palmeiras parece se aproximar bastante do descontrole do jogador, que exagera em algumas atitudes. Qual a necessidade de mostrar dedo para a torcida e xingar a mãe de todos aqueles que o criticavam?

Mas fazer gestos obscenos e xingar a torcida é passar dos limites.

O vice do Palmeiras, Gilberto Cipullo, afirmou que o jogador não será punido. Mas merecia. Um desconto considerável no salário do jogador seria mais que justo.

Acredito também que é exagero culpar somente Diego pela má fase do time alviverde. Quando o cara não joga bem merece ser criticado. Mas jogar toda a culpa na figura é demais. E a torcida do Palmeiras já fez isso mais de vezes. Com ele e com outros.

Aguardemos para ver o desfecho da história. Minha aposta é que nada demais vai acontecer e em pouco tempo, Souza será idolatrado pela torcida, assim que reviver boas atuações. Se o Palmeiras está mal com ele, imagine sem ele.

Anúncios

Sobre Daniel Ottoni

Desde 2011, repórter de esportes especializados do jornal O Tempo, de Belo Horizonte. Fale comigo no d.ottoni@gmail.com
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s